http://amzn.to/2vXW7B8

Resenha "Fique onde está e então corra!" de John Boyne


Livro: Fique Onde Está e Então Corra
Autor: John Boyne
Editora: Seguinte
Páginas 224
Edição 1ª  Ano: 2014
ISBN: 9788565765404

Sinopse: Alfie Summerfield nunca se esqueceu de seu aniversário de cinco anos. Quase nenhum amigo dele pôde ir à festa, e os adultos pareciam preocupados - enquanto alguns tentavam se convencer de que tudo estaria resolvido antes do Natal, sua avó não parava de repetir que eles estavam todos perdidos. Alfie ainda não entendia direito o que estava acontecendo, mas a Primeira Guerra Mundial tinha acabado de começar.
Seu pai logo se alistou para o combate, e depois de quatro longos anos Alfie já não recebia mais notícias de seu paradeiro. Até que um dia o garoto descobre uma pista indicando que talvez o pai estivesse mais perto do que ele imaginava. Determinado, Alfie mobilizará todas suas forças para trazê-lo de volta para casa.




“Fique onde está e então corra!” é o segundo livro que leio de John Boyne, o primeiro foi o famoso “O Menino do Pijama listrado”. Ambos tem duas semelhanças: o pano de fundo são as guerras mundiais que aconteceram no século XX e o protagonista é uma criança com seu olhar puro diante do caos. Se você leu e amou o grande sucesso do autor, com certeza vai se apaixonar por esse livro também. Mais uma vez Boyne acertou em cheio na delicadeza em passar uma história fictícia, mas ao mesmo tempo tão real enfrentada por inocentes e suas famílias quando se vivencia uma guerra.

A sinopse do livro praticamente conta o que precisa saber sobre a história. Alfie é um menino inteligente, corajoso e bondoso que vê sua vida ser transformada quando seu pai vai para a Primeira Guerra Mundial. Georgie, o pai, se alista como voluntário a contragosto de toda sua família e Alfie acaba precisando conviver com uma nova realidade. Sua mãe, Margie, agora quase não para em casa, pois precisa sustentá-los e para isso trabalha dia e noite como enfermeira e lavando/costurando roupas para fora. Alfie, vendo o sacrifício da mãe, se aventura em trabalhar como engraxate em uma estação de trem. As únicas notícias que ambos tinham de Georgie chegavam através de cartas. Ele sempre escrevia, mas com o passar do tempo as cartas pararam de chegar, e o menino começou a suspeitar que havia algo de errado nisso. Aos poucos ele vai descobrindo o que aconteceu com seu pai e vai buscar forças para conseguir consertar tudo o que a guerra lhe causou e ter sua família de volta novamente. 

"_ E quando você vai dormir? _ Ah, eu durmo quando estiver mor... _ Ela parou de repente, suas bochechas corando. _ Não temos escolha, Alfie. São tempos difíceis, você sabe."

Nesse período também vamos conhecer outros personagens que complementam a história e que não estão por acaso inseridos nela. Todos tem uma função, que de início não nos damos conta, mas à medida que a leitura se desenvolve, vamos percebendo a importância de cada um no contexto e ficamos maravilhados com a forma que foram estruturados e interligados pelo autor. Desses personagens, vou citar um que me conquistou, simplesmente pelo fato dele ter como guia os seus ideais e lutar por eles, independente do que possa acontecer. Estou falando do vizinho de Alfie, o Joe Patience. 

"_Existem vários jeitos de colaborar com os esforços da guerra _ ele disse_ Só não sei se matar pessoas é o mais produtivo. _ Mas talvez você não tenha escolha _ela respondeu _ Agora são só voluntários, mas se as coisas não acontecerem do jeito que a gente quer, então... _ Sempre temos uma escolha, Sra. Summerfield _ insistiu Joe, agora com mais dureza na voz _ Tomo minhas próprias decisões, como a senhora sabe.”

Nosso protagonista também é outro personagem que nos inspira afeto e carinho. Muitas vezes dá vontade de abraçar Alfie e dizer o quanto ele é um menino muito especial. Sua pureza e sua coragem ganha o coração do leitor. Mesmo sendo uma criança, ele tem uma sabedoria que muito adulto não possuí e toda a sua trajetória em busca do pai é tão bem escrito, tão intenso e rico de sensibilidade, que nos envolve, como se fizéssemos realmente parte daquela situação. 

Sobre a Primeira Guerra, a obra mostra um pouco (sim, não é muito, porque esse não é o foco da história) ao se concentrar em narrar os problemas que ela causou em pessoas simples e inocentes. Alguns exemplos são os relatos de Georgie em suas cartas, as coisas horrorosas que precisou ver, fazer e suportar nas trincheiras. Os efeitos que a guerra trouxe para uma boa parte dos soldados. A população sofrendo com a miséria e a escassez de recursos. O preconceito da sociedade com as pessoas que não foram para as batalhas, entre outras. Algumas curiosidades da época são citadas, transportando o leitor para uma viagem no tempo. 

“_ O mundo é imenso, não é? _ disse Georgie. _ Você acha que nos outros planetas todo mundo se odeia também?” 

Esse livro é narrado em terceira pessoa e tem várias passagens, tanto com Alfie como com os personagens secundários, que muitas vezes emocionam o leitor. Ele traz reflexões sobre a vida e sobre a sociedade. Alguns preconceitos referente as mulheres no início do século XX também é mencionado. Apesar de ser classificada como uma leitura infanto-juvenil, eu prefiro afirmar que é uma história levemente pueril com temas adultos e fortes escritos em uma linguagem fácil de forma sensível e apaixonante. Essa é a magia como John Boyne desenvolve suas histórias, inserindo assuntos mais profundos em um cenário real e doloroso ao mesmo tempo mantendo a sutilidade e inocência de uma criança. Acho a escrita dele simples e fascinante. O conteúdo humano que tem em cada personagem, cada capítulo, é tão enriquecedor e agrega ao leitor uma experiência única. 

“Mas não foi medo que me impediu de ir, Alfie. Não foi porque eu sabia que seria ferido ou morto. Foi o oposto disso. Foi o fato de eu não querer matar ninguém. Não fui colocado neste mundo para matar meus semelhantes. Eu cresci com violência...você entende isso? Não posso suportar o que o meu velho fez comigo...Bagunçou alguma coisa na minha cabeça, mas não passou disso."  

“Fique onde está e então corra!” fala sobre dor, perda, ausência, esperança, fé, coragem, empatia e acima de tudo, amor. Aquele amor genuíno, de família, de pai e filho, que vai muito além dos laços sanguíneos, mas sim de encontro de almas. No meu ponto de vista o que determina uma família é essa conectividade, afinidade e não sangue ou sobrenome. No caso do livro, Alfie e sua família possuem esse elo, o que deixa ainda mais bela a história. Essa é uma obra que jamais vou esquecer, pois ele mexeu muito comigo de uma forma que foi difícil larga-lo. Por ser um livro fino, fui tentando ler aos poucos, justamente porque não queria me separar de todos. Quando cheguei no final, foi um misto de alegria e tristeza por saber que nosso vínculo havia terminado. Gostaria de aproveitar e destacar também a capa dele, que me conquistou logo de cara. Sou apaixonada por ilustrações e quando bati o olho nele na livraria e vendo que era de John Boyne disse que um dia voltaria para compra-lo. Isso não aconteceu porque eu acabei ganhando, mas no fundo sabia que um dia eu iria tê-lo para sempre na minha estante, e principalmente, no meu coração. Se recomendo? Acho que nem preciso mais responder essa questão. 

“Ele tinha feito pela melhor razão do mundo. Por amor.”


30 comentários

  1. Oi Vivian,
    Ainda não conhecia esse livro, mas achei bem interessante
    Blog Entrelinhas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Felipe! É um livro que não está em evidência, mas vale muito a pena conferi-lo. A história é linda d+! Obrigada pelo comentário na minha resenha e volte sempre! Beijos

      Excluir
  2. Oi Vivi eu não conhecia o livro, mas a história parece ser mais densa do que eu imaginava! Gostei de saber que os personagens são bem desenvolvidos, não é qualquer autor que consegue isso! Curti a dica!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mi! Esse livro merece ser lido e merece uma resenha em breve no seu blog hahaha... Ele é maravilhoso e recomendo a leitura! Tenho certeza que você não vai se arrepender. Obrigada pelo comentário na minha resenha e volte sempre! Beijos

      Excluir
  3. Nem conto o número de vezes que olhei para um livro e tive a certeza de que iria ler ele cedo ou tarde e de fato li e descobri o motivo do livro ter me chamado. Sua resenha ficou linda Vivian, adorei ter sido convidada para ela no seu post do face - que todos os convites do mundo sejam para coisas assim - e adorei mais ainda ser coloca na tribo das pessoas que amam isso que a literatura nos proporciona quando encontramos um livro assim. Que nos faz pensar, que no toca, que nos leva a lugares sentimentais incríveis em uma escrita fabulosa e sensível. A vida é dura demais para ser abordada de forma leviana como ocorre corriqueiramente em nosso dia-a-dia livros como "Fique onde está e então corra" nos dignificam como especie ao nos lembrar que mesmo na guerra existe amor e os vinculos não são apenas feitos de sangue e interesses mesquinhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pandora! Lindona! Obrigada por ter aceito o convite e, ler esse seu comentário maravilhoso, só me fez perceber que consegui dar o recado certo sobre esse livro e sobre como ele mexeu com meus sentimentos. Como você disse, a vida realmente é muito dura e uma abordagem sobre ela em um contexto infantil, mostra que mesmo com tamanhas desgraças e crueldades, ainda podemos ter e nunca perder aquele olhar otimista e esperançoso de uma criança. Muito obrigada por tudo! Volte sempre! Beijos

      Excluir
  4. Eu sou apaixonada nesse livro! Muito lindo! Amei sua resenha, deu vontade de relê-lo,

    BEIJOS,

    https://devaneiosdeinverno.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Taís, também fiquei apaixonada por ele! Obrigada pelo comentário na minha resenha! Volte sempre! Beijos

      Excluir
  5. Oi minha pequena!
    Pode parecer estranho eu estar aqui deixando um comentário nesta resenha já que constantemente conversamos sobre nossas leituras. Mas impossível de ler sua resenha que transborda sentimentos e não deixar algumas palavras em demonstração do quanto adorei como descreveu a beleza dessa obra.Uma história que sei o quanto tocou seu coração, pois conheço a magia que o autor John Boyne coloca em suas obras. O menino do pijama listrado foi a leitura que me fez conhecer a grandeza da escrita desse autor e com certeza vou conferir essa também!
    Obrigado por presentear a SL com essa maravilhosa resenha.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi amiga! Obrigada por vir me prestigiar aqui no seu cantinho e mais ainda por me permitir fazer parte desse mundo literário. Sobre o livro ele transborda sentimentos, emociona o leitor e faz com que possamos refletir sobre a vida e sobre o amor. Qualquer hora você precisa ler ele. Beijos <3

      Excluir
  6. Oi, Vivian!
    Que resenha linda *---* Não conhecia esse livro do John, mas depois dessa resenha maravilhosa, tenho que conferir.
    Outro ponto positivo é que quase não vejo livros que se passam na Primeira Guerra.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Sorteio Três Anos do blog A Colecionadora de Histórias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luiza! Obrigada! Realmente quase não existe livros que falam um pouco sobre a Primeira Guerra, normalmente tem mais sobre a Segunda. Quando puder confira essa história que é linda d+! Obrigada pelo comentário na minha resenha. Volte sempre! Beijos

      Excluir
  7. Já ouvi muitos elogios desse livro. Infelizmente nunca li, mas quero em breve :)

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que esse livro não tem como não arrancar elogios hahaha... ele é maravilhoso! Quando puder leia! Obrigada pelo comentário na minha resenha. Volte sempre! Beijos

      Excluir
  8. Oi
    que bom que gostou da leitura, parece que o leitor se envolve emocionalmente com ele. O único livro que li até agora do autor foi O Garoto do Convés e é um bom livro.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Denise! Ainda não li O Garoto do Convés, mas está na lista! Quando puder leia o Fique onde está e então corra, acho que você vai gostar. Obrigado pelo comentário na minha resenha. Volte sempre! Beijos

      Excluir
  9. Olá Vivian, tudo bem???

    Menina eu acho a capa deste livro lindo demais.... porém infelizmente eu não me interesso por leituras que contém a temática da guerra mundial, não sei não consigo me prender... mas admiro e muito que consegue se envolver... parece um livro bem escrito e o autor é bem famoso... que bom que a leitura te conectou. Xero!!!

    minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Diana! Esse livro fala-se pouco sobre a guerra, concentra mais em passar a mensagem da criança diante ao sumiço do pai e a busca dele em reencontra-lo. É uma história linda e emocionante! Obrigada pelo comentário na minha resenha. Volte sempre! Beijos

      Excluir
  10. Ainda não conhecia esse livro, mas a tua resenha com certeza me encantou! Eu não curto muito livros com temática de guerra, mas como esse não foca na guerra, e sim no olhar da criança, eu já fiquei muito interessada, sem contar que parece ser bastante emocionante! Gostei muito e vou colocar na minha listinha <3
    Um beijão,
    Gabs | likegabs.blogspot.com ❥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gabs, ele não foca na guerra e sim mais no olhar da criança diante ao caos. A história é muito emocionante e de amor, mas aquele amor de família. Vale super a pena a leitura! Quando puder, leia! Obrigada pelo comentário na minha resenha. Volte sempre! Beijos

      Excluir
  11. Lembro que eu viajei em 2014 e esse livro estava como lançamento e em inglês. Fiquei louca pra comprar, mas estava absurdamente caro por motivos óbvios hahaa, mas acabei esquecendo depois! Ainda quero ler porque gosto bastante da temática <3

    Beijos,
    Próxima Primavera

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Clarissa, até hoje ele é difícil entrar numa promoção boa, mas ele vale muito a pena! John Boyne como sempre nos arranca lágrimas e ao mesmo tempo aplausos. Quando puder, compre! Tenho certeza que você vai amar! Obrigada pelo comentário na minha resenha. Volte sempre! Beijos

      Excluir
  12. Olá, tudo bem?
    Que resenha maravilhosa! Concordo que a capa é linda, mas nem se compara com a história né?! É um livro emocionante, e agora quero conferir todos que esse autor escreveu,rs.
    Beijos!

    http://excentricagarota.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Esther! Com certeza, a capa é linda, mas a história é divina! Esse autor é maravilhoso! Quero conferir outros livros dele. Obrigada pelo comentário na minha resenha. Volte sempre! Beijos

      Excluir
  13. Olá, Vivian.
    Só li um livro do autor até agora, O Menino Do Pijama Listrado e amei. Me emocionei tanto que disse que ia ler todos os livros do autor e até agora não li mai nenhum. Esse me chamou bastante a atenção. Gosto desse pano de fundo da guerra, mesmo não sendo o foco. E gostei de saber que é em terceira pessoa, o que prefiro. Assim que der eu vou ler ele.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sil! Sim, quando tiver uma oportunidade leia ele, você vai amar! Obrigada pelo comentário na minha resenha! Volte sempre! Beijos

      Excluir
  14. Oi Vivian, sua linda, tudo bem?
    Nossa, que resenha mais linda!!! Eu sei exatamente como você está se sentindo, pois já li o Menino do Pijama Listrado e sei o potencial que esse autor tem. Realmente a inocência dos olhos do menino vivendo uma situação tão cruel é o que mais nos toca. Fiquei louca para ler esse livro também.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cila! Esse livro é divino. Se tiver uma oportunidade leia, pois já que você gostou do Menino do Pijama listrado, tenho certeza que vai gostar desse também. Eu já li outros livros depois desse, de outros autores, mas por enquanto esse livro está no topo. Obrigada pelo comentário na minha resenha! Volte sempre! Beijos

      Excluir
  15. Oi Vivian! Eu li apenas A Casa Assombrada do autor e fiquei encantada com sua narrativa. Preciso conferir estes livros dele que são mais voltados para épocas de drama. O Menino do Pijama Listrado é o único que não tenho vontade de ler, pois contaram o final para mim e desanimei, mas este aqui você me convenceu a passar na frente de outros.
    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cida! Eu estou louca para ler a Casa Assombrada. Esse que resenhei vale muito a pena passar na frente de outros. Ele é simplesmente lindo d+! Tenho certeza que você vai gostar! Obrigada pelo comentário na minha resenha. Volte sempre! Beijos

      Excluir

Obrigado pela sua visita!
Seu comentário é muito bem vindo!
Volte sempre !

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...