http://amzn.to/2vXW7B8

Resenha do Livro " Mar da Tranquilidade " de Katja Millay


Sinopse
Nastya Kashnikov foi privada daquilo que mais amava e perdeu sua voz e a própria identidade. Agora, dois anos e meio depois, ela se muda para outra cidade, determinada a manter seu passado em segredo e a não deixar ninguém se aproximar. Mas seus planos vão por água abaixo quando encontra um garoto que parece tão antissocial quanto ela. É como se Josh Bennett tivesse um campo de força ao seu redor. Ninguém se aproxima dele, e isso faz com que Nastya fique intrigada, inexplicavelmente atraída por ele.
A história de Josh não é segredo para ninguém. Todas as pessoas que ele amou foram arrancadas prematuramente de sua vida. Agora, aos 17 anos, não restou ninguém. Quando o seu nome é sinônimo de morte, é natural que todos o deixem em paz. Todos menos seu melhor amigo e Nastya, que aos poucos vai se introduzindo em todos os aspectos de sua vida.
À medida que a inegável atração entre os dois fica mais forte, Josh começa a questionar se algum dia descobrirá os segredos que Nastya esconde – ou se é isso mesmo que ele quer.
Eleito um dos melhores livros de 2013 pelo School Library Journal, Mar da Tranquilidade é uma história rica e intensa, construída de forma magistral. Seus personagens parecem saltar do papel e, assim como na vida, ninguém é o que aparenta à primeira vista. Um livro bonito e poético sobre companheirismo, amizade e o milagre das segundas chances.


   

Edição: 1
Editora: Arqueiro
ISBN: 9788580413250
Ano: 2014
Páginas: 368
Tradutor: Carolina Alfaro




Mar de Tranquilidade é um livro com uma história envolvendo traumas, perdas, amizade onde o amor surge sem sentir nos pequenos gestos e é esse sentimento que me tocou, me absorveu durante toda leitura. Uma das melhores leituras de 2014 e não poderia deixar de constar da minha lista de favoritos. Este é o primeiro livro da autora Katja Millay e não é para menos que merecidamente “foi eleito um dos melhores títulos de ficção de 2013.”.

Nastya Kashnikov é uma jovem de 17 anos e acaba de mudar de cidade para morar com sua Tia Margot - a irmã mais nova de sua mãe - onde vai cursar em uma nova escola. “Ela me acolheu, não porque eu não tivesse mais para onde ir, mas porque não existe nenhum outro lugar em que eu suporte estar.” Quase não vão se encontrar, pois Margot é enfermeira e trabalha a noite.

Faz dois anos que ela deixou de estudar em virtude de um acontecimento trágico que deixou grandes traumas mudando a sua vida para sempre. Ela nunca teve uma vida social agitada e adorava tocar piano em casamentos, shoppings e restaurantes refinados.  Seu mundo era a música que lhe foi arrancado a sangue frio, que a fez não querer mais falar, a mudar a sua forma de se vestir usando roupas pretas e curtas, maquiagem extravagante, sapatos altos enfim tudo que a fizesse parecer vulgar afastando todos de seu convívio. Uma coisa que Nastya adora fazer é bolos, cookies, doces que sempre são muito elogiados de tão gostosos.
“Eu vivo num mundo sem magia nem milagre. Um lugar onde não há clarividentes nem metamorfos, anjos ou garoto super-humanos para nos salvar. Um lugar onde as pessoas morrem e a música se desintegra e tudo é um saco.”

Josh Bennett é um rapaz de 17 anos também e até parece ter mais pela sua forma de agir. Ele tem uma vida solitária e passa quase todo o tempo em sua garagem fazendo o que mais gosta que é construir móveis mostrando um grande talento. Ele é um rapaz antissocial da mesma forma que Nastya, mas sabemos quais são seus motivos. “Todas as pessoas que ele amou foram arrancadas prematuramente de sua vida.” Seus pais, sua irmã, seus avós foram perdas que o levaram a ter medo de amar.

Não se relaciona com ninguém a não ser com seu amigo Drew que está sempre paquerando as garotas e aprontando das suas. A mãe de Drew - Sra. Leighton - sempre se preocupa com ele, visitando-o e levando quitutes.
Todos os domingos tem almoço na casa dela onde reúne a família e faz questão da presença de Josh. Ele e Nastya passam a frequentar esses almoços de domingo e assim vão se conhecendo dentro de um ambiente familiar. Drew vai nos surpreender em certos momentos da história o que gostei muito.

É essa solidão interior de Josh e Nastya que os aproxima e naturalmente sem explicações ela vai se sentindo atraída por ele. Nastya sempre precisou correr a noite para que pudesse ser vencida pelo cansaço e dormir sem pesadelos. Foi em suas corridas que acabou encontrando a garagem acesa da casa de Josh que passa a noite construindo seus móveis.
Uma história que é narrada em separado por cada um deles e vamos acompanhar gradativamente a forma como o sentimento entre eles vai se fortalecendo. Eles não precisam falar, pois através dos olhares, dos gestos eles vão se aproximando. Ela vai se infiltrando em sua vida e ele vai deixando, vai abrindo espaço e são momentos delicados, confusos, carinhosos e até ásperos algumas vezes. Duas pessoas que carregam seus traumas e juntos vão nos fazer refletir muito sobre o que é a felicidade, o que é o amor. Josh abre seu mundo para ela, mas será que algum dia ele vai saber quais são os seus segredos?
“Não sei ao certo quanto tempo ficamos sentados na caminhonete de Josh, de mãos dadas, cercados pela escuridão e por arrependimentos silenciosos. Mas foi o suficiente para saber que vale mais a pena me agarrar à mão dele do que a quaisquer histórias ou segredos no mundo.”

Nastya carrega uma vontade de vingança pelo que lhe aconteceu e o fato de não falar e todas as suas mudanças de comportamento tiveram suas razões, mas durante a história vamos realmente saber muito mais e não vou tirar a graça do leitor de descobrir por si mesmo. Uma leitura muito recomendada e digo que é impossível não se encantar com a grandiosidade dessa história.



Irene Moreira Amante da comunicação, da arte de ensinar precisa transbordar seus sentimentos, conhecer pessoas, passear por lugares diferentes. Uma forma que a completa é ler e  escrever interagindo com esse mundo virtual. Aprecia uma boa leitura, mas é apaixonada por romances e suspenses.  e-mail  #   facebook   #  twitter  #  skoob

3 comentários

  1. Eu tinha ouvido falar por cima sobre esse livro e achava que era algo como Sparks, mas pela tua resenha acho que deve ser algo mais denso, não é mesmo? Também gostaria de elogiar essa capa, muito representativa, gostei bastante!

    ResponderExcluir
  2. Eu já tinha visto esse livro antes, mas nunca tinha lido uma resenha sobre ele.
    A capa é perfeita.
    E a história parece muito cativante!
    A Nastya parece ter sofrido muito, mas ser também uma boa pessoa e com grandes qualidades, e o Josh, acho que será que vai tirá-la dessa amargura e faze-la esquecer da vingança e tristezas do passando.
    Gostei mto da resenha, já vai pra minha listinha rsrsrs
    bjãooo <3

    ResponderExcluir
  3. Eu amooooo esse livro, meu livro de 2014, achei simplesmente perfeito.
    E achei chocante ser o primeiro livro dela, e ainda que ela nunca sofreu de nada do que está escrito do livro... então a percepção dela é sensacional... Amo amo!

    Every Little Book

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua visita!
Seu comentário é muito bem vindo!
Volte sempre !

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...