http://amzn.to/2vXW7B8

" Resenha do livro " O VOO DA ESTIRPE - Caminhos para a Libertação " de Adriana Vargas Aguiar "

Ganhei o  livro "O Voo da Estirpe" da autora Adriana Vargas de Aguiar que é a coordenadora do Clube dos Novos Autores  no sorteio da  promoção "Siga e Concorra". 

* * * * * * * * *
Antes de começar contando sobre O Voo da Estirpe mostramos a seguir uma pequena síntese sobre a  sua autora.

AUTORA: ADRIANA VARGAS DE AGUIAR
Biografia: Sou formada em direito, mas não exerço a profissão, não porque não goste, apenas porque não me encontro nela. Atualmente, apenas me dedico aos meus livros e estudos de antigas civilizações. Moro em Campo Grande/MS. Meu hobbie é escrever (rs), mas também aprecio um bom filme, ou documentários. Sou extrovertida - uma pessoa feliz, que encontrou o seu lugar no mundo. Meu estilo literário é fugir dos padrões; escrevo desde ensaios, crônicas, romances, poesias; não sigo nenhum autor como inspiração, e acredito ter um traço característico em meu estilo de se escrever sem estilo; assim escrevo, desde que nasci e tornei-me gente - quando aprendi a escrever! Aprecio me distrair olhando os objetos comuns e descrevê-los de modo a transformá-los em algo alcançado por minha ótica fantasiosa - gosto de transformar objetos em sentimentos. Não tenho grandes ídolos, e nem decoro chavões; e da escrita, espero apenas uma anedota - que assim eu viva, e morra.

Para conhecer e saber mais sobre a autora e suas obras visitem 
* * * * * * * * * * 


O VÔO DA ESTIRPE 

SINOPSE  - O Voo da Estirpe  - Caminhos para a libertação

O voo da estirpe é um romance contemporâneo com alusões psicológicas, o qual a personagem, Clarice conversa com os sentimentos em busca de soluções para seus conflitos interiores; escritora, ela tem pesadelos com seus personagens, um deles, Klaus, um homem que a persegue nos sonhos, e agora o faz na vida real. Ela tenta descobrir o mistério que envolve tal perseguição, hora como caça, hora como caçadora, e acaba descobrindo muitas revelações que enaltecem o sobrenatural e a mais profundas mudanças no eu interior do ser humano existente em si. Um livro que tocará profundamente em alguma parte dentro de cada um de nós. A cada momento, há uma oportunidade de identificação com os grilhões provocados pelo cotidiano. Sabe aquelas situações que vivemos, sentimos ou fazemos quando ninguém vê? E aquelas outras que são difíceis de se admitir? Este romance centra-se no pensamento da personagem - sentido, vivido, chorado e regenerado de modo visceral, entre o linear -    vida e morte. Você vai rir e chorar com as personagens. Um livro rico em sentimentos, que tragará o leitor para dentro da tr ama, sem que ele possa perceber.
                             Este é o primeiro livro da Trilogia – O Voo da Estirpe.

* * * * * * * * * *

Um livro que no início me deixou um pouco assustada com os sonhos e pensamentos da personagem Clarice, escritora de crônicas para um jornal, que procura buscar inspiração e novas sensações nos lugares mais incríveis. Balançaram meus alicerces a forma como a autora conseguiu usar palavras e descrever situações totalmente despojada de qualquer pudor.  
Linda história de amor de uma mulher independente que não quer ficar sozinha, mas também tem medo de se apaixonar e aí segue uma busca onde sempre há algo que sente, que critica, que estranha colocando os seus sentimentos sem o menor preconceito.  Uma mulher totalmente pensante e cheia de questionamentos, mas que no fundo sabe que a vida é real e o tempo passa para todos.

"Não quero apenas ficar me admirando no espelho, isso não é amor, é narcisismo. Não posso ver em mim apenas um rosto bonito; um corpo bem feito; uma boca carnuda e sensual. Esta atração vai desfazer quando meu peito cair; quando minha bunda ficar quadrada e meus lábios murcharem com o tempo... Paixão passa rapidamente, preciso achar um mecanismo para levar esta paixão inicial ao amor prolongado e não apenas estacionar-me nela." (pg.47)

Conhece Klaus de uma maneira estranha e cheia de surpresas - um homem que a persegue em seus sonhos vestido de sapatos pretos e paletó marrom.  Um homem super romântico que com sua forma de agir e ser vai conseguindo mudar os pensamentos que Clarice tem sobre o amor. 
... e peguei o cartão que vinha dentro do ramalhete – “Lírios do Vale, significam, doçura, retorno à alegria, humildade, você completa minha vida; sou eu que terei um dia vivenciado esta expressão; obrigado por existir hoje pelos momentos agradáveis ao seu lado. Eu te encorajo hoje a me amar, porque eu... Já estou te amando...” (pg.86)

Conhece o amor em toda sua plenitude, “ Klaus me ensinava à linguagem do corpo. Com ele aprendi que meu útero falava, sentia e desejava.  

Vivem intensamente esse amor – brincando na chuva, no cinema,  no parque de diversões – nos lugares mais incríveis. Ele é portador  de uma doença em estado terminal. Clarice sente medo de viver a perda desse amor o que a faz deixá-lo.  Confusa não consegue saber o que deseja para sua vida e vive uma depressão que ora está com os pés no chão, ora vive um mundo irreal. É um total abandono entregando-se a maus tratos, não sentindo fome, sem sono, entregue a tamanha dor que não via outra escolha a não ser de se atirar de um penhasco.
Sem noção do tempo retorna a realidade e constata que esteve ao lado do amor de sua vida até o último suspiro. Viveram momentos inesquecíveis que deixaram lembranças incríveis de uma viagem de lua de mel , as pirâmides de Queóps e a energia contagiante de Klaus que ensinou a Clarice a essência da vida , a plenitude do saber, o caminho para a sua  libertação.

Em suas últimas palavras disse-lhe:
– Não esqueça; independente do que aconteça. Continue fazendo o seu melhor . . .  “ pg.165  

Clarice segue sua vida dedicando-se a realizar os sonhos de Klaus , a testar seus limites, a despertar o seu eu interior. Já de volta a sua rotina  se vê a frente de um trabalho voluntário junto a  crianças e jovens  portadores de deficiência que a impressiona e a envolve com seus enigmas e segredos.

Clarice sempre atrelada a regras para viver começa a se libertar disso buscando o bom senso, tentando alcançar o estágio onde vida e morte se confunde.  Ela queria voar.  A Estirpe alcança o seu vôo, o vôo da Paz, o sentido da vida, mas algo ainda faltou acontecer . 

Foi com esse pensamento que encerrei a leitura, sentindo que merecia uma continuação. Caminhos para libertação é o primeiro livro da trilogia O Voo da Estirpe.

Depois da leitura desse livro que narra uma história de amor tão cheia de sentimentos, revelações, experiências de vida confesso que foi impossível  não  chorar de uma forma tão sentida de não  conseguir conter as lágrimas.
A autora me surpreendeu com sua forma nua e crua de descrever os episódios e emoções que vive  a personagem. Soube levar com arte suas  diversas transformações que chegam a nos confundir , mas logo tudo se esclarece mostrando o talento que possui nos encantando com sua obra. Parabenizo a autora que nos faz  sentir orgulho de termos grandes talentos brasileiros.


VÍDEO DO LIVRO O VOO DA ESTIRPE
Um vídeo feito pela autora que disse : "Fiz por fazer,
e chorei, porque queria entrar no vídeo, rs."

Viram como está bonita a nova capa do O Voo da Estirpe? Aguardem que esse vôo não termina por aqui e em breve sairá  O voo da estirpe 2 / túnel do tempo. Esperamos voltar aqui para contar muito mais sobre as obras do Clube dos novos autores e aproveitem para fazer uma visita maravilhando-se com os textos que são postados.






2 comentários

  1. Olá minha querida!
    Sua resenha é espetacular...
    Seu senso em transbordar o verdadeiro sentido da leitura em palavras tão bem sentidas me fez sentir um senso muito grande de admiração por seu trabalho.
    Obrigada de coração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Adriana pelo comentário e suas palavras de elogio. Quando gostamos de uma boa leitura escrever sobre ela é muito gratificante. Beijos
      Irene Moreira

      Excluir

Obrigado pela sua visita!
Seu comentário é muito bem vindo!
Volte sempre !

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...